Você sabe qual elemento produz efeito na redução da pressão arterial?

 

Hoje, 14 de Agosto, é comemorado o Dia do Cardiologista. A data mais que especial, é uma homenagem ao profissional da especialidade médica que atua diretamente no diagnóstico e tratamento de doenças e disfunções cardiovasculares.   

Braunwald Tratado de Doenças Cardiovasculares é uma das mais importantes obras da literatura médica do mundo, que há décadas é utilizado por milhares de médicos e estudantes para aprimorar os conhecimentos em cardiologia.

Preparamos uma pergunta para você testar seus conhecimentos:

Todas as intervenções a seguir apresentam efeito na redução da pressão arterial, EXCETO:

A Uma dieta que reduza a ingestão calórica em 1.000 calorias por dia

B Redução do sódio na dieta

C Suplementos diários de magnésio

D Cessação do tabagismo

E Redução no consumo de etanol para menos de 30 mL/d

Quem respondeu que a opção correta é a C, acertou:

Modificações no estilo de vida beneficiam a maioria dos indivíduos com hipertensão. 1 A obesidade contribui para elevação da pressão arterial (PA) e mesmo pequenos graus de perda ponderal podem diminuir a PA, não importando o tipo de dieta empregado. 2 Uma modesta restrição do sódio também pode melhorar a hipertensão. A redução da ingestão de sódio da dieta para < 100 mmol/dia (2,4 g de sódio ou 6 g de cloreto de sódio) diminui a PA sistólica em aproximadamente 2 a 8 mmHg. Nem todos os indivíduos hipertensos respondem a diminuição da ingestão de sal e alguns pacientes (afro-americanos e idosos) podem ser particularmente sensíveis à redução do sódio.3 A adoção da dieta DASH (Dietary Approaches to Stop Hypertension) com a ingestão de alimentação simples – rica em frutas, vegetais e produtos laticínios com baixos teores de gordura e pobre em gorduras totais e saturadas – demonstrou reduzir a PA em 11,4/5,5 mm Hg. Reduções ainda maiores se manifestam pela combinação da dieta DASH com menor ingestão de sódio.3 Suplementos de magnésio não reduzem significativamente a pressão arterial.

O consumo de etanol não superior a 30 mL/dia (700 mL de cerveja, 300 mL de vinho ou 90 mL de destilados para um homem de tamanho normal e quantidades inferiores para mulheres) está associado a menor mortalidade cardíaca, mas a ingestão excessiva de álcool exerce um efeito pressor, de modo que o uso abusivo do álcool na realidade é uma causa de hipertensão reversível.

Para saber mais sobre Braunwald Tratado de Doenças Cardiovasculares clique aqui.

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone