Lesões na coluna lombar em atletas

 

As lesões na coluna lombar decorrentes da prática de esportes podem ser causadas por eventos traumáticos agudos ou por microtraumas de repetição (também chamados de oversuse). Esportes de contato, como lutas marciais, rúgbi, futebol americano e futebol, tendem a causar mais lesões traumáticas agudas. Por outro lado, os esportes que exigem flexões repetitivas do tronco, extensões e rotações podem causar lesões por uso repetitivo; por exemplo, esportes de raquete, ginástica rítmica ou artística, entre outros.

Nos atletas, a região posterior das vértebras, onde um número significativo de lesões pode ocorrer. Essa região consiste num arco neural que inclui as facetas articulares, os processos espinhosos e a pars articularis. A ossificação da porção posterior das vértebras se faz de anterior para posterior. Durante sua formação pode ser incompleta na parte superior da pars articularis, da vértebra inferior, principalmente em L5, predispondo à ocorrência de fraturas por estresse desta região.

A presença de espinha bífida na junção lombossacral pode ser um fator de risco adicional para ocorrência da espondilólise. Além disso, a cartilagem de crescimento da faceta articular e da apófise do processo espinhoso do arco posterior sofrem tração da fáscia dorsolombar e o impacto pela lordose lombar.

Texto escrito com informações do livro “Ortopedia e Traumatologia”.

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone