Dia do Ortopedista

Os médicos ortopedistas também têm uma data inteiramente dedicada a sua profissão. O dia 19 de setembro foi determinado como sendo o dia do ortopedista em homenagem à fundação da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia. No Brasil, são milhares de ortopedistas formados, atuando para melhorar a qualidade de vida da população, desenvolvendo técnicas que ajudam a corrigir certas deformidades, aliviar dores e deixar o corpo do paciente o mais saudável possível.

A ortopedia vem se desenvolvendo cada vez mais de acordo com as mudanças na área da saúde e do surgimento de novas doenças. O marco de sua evolução foi o início do século XX, com a criação dos Raios-x. As técnicas desenvolvidas a partir deste século  se tornaram muito importantes e são usadas até hoje, ajudando os profissionais a detectarem e fazerem as correções necessárias no corpo humano.

Profissão ortopedista

Para ser ortopedista é necessário se formar em medicina e especializar-se em ortopedia (através de pós-graduação, mestrado e doutorado), além de ser necessário fazer residência em institutos especializados ou hospitais. O curso de ortopedia tem graduação de seis anos, somados a mais três de residência e um ano opcional de educação especializada. Os ortopedistas podem atuar em clínicas e consultórios privados, casas de saúde, academias e associações esportivas, hospitais públicos e privados, e afins.

As principais atividades exercidas nessa profissão são: manter o paciente informado sobre os cuidados necessários durante seu tratamento, solicitar exames específicos e detalhados para identificar as causas do problema, elaborar tratamentos específicos para cada necessidade, acompanhar a recuperação do paciente e observar os avanços conseguidos durante o tratamento, etc.

Catálogo Elsevier de ortopedia

O profissional de ortopedia precisa saber profundamente de assuntos como: os aspectos científicos básicos e clínicos das cirurgias do joelho, bem como as informações relevantes mais recentes, incluindo biomecânica, tratamento não operatório da artrite do joelho, opções de tratamento para cartilagem articular, reconstruções ligamentares, osteotomias, substituição total ou parcial do joelho e tratamento cirúrgico de fraturas ou tumores do joelho. Todas essas informações completas, além de fotografias detalhadas intraoperatórias, uma biblioteca com mais de 160 vídeos sobre joelho na versão online do livro e um glossário de modelos de RTJ, estão presentes na obra Insall & Scott – Cirurgia do Joelho 5ª Edição, publicada pela editora Elsevier.  


Confira também:

Mão e punho – Série ortopedia cirúrgica SBOT

Joelho – Série ortopedia cirúrgica SBOT

Coluna – Série ortopedia cirúrgica SBOT

Ombro e cotovelo – Série ortopedia cirúrgica SBOT

image2

image3

imagem1

image4

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Elsevier lança a quarta edição de Bioquímica Médica

Para responder algumas das perguntas que surgem a respeito da bioquímica  e  como esse processo funciona em nosso organismo, a Elsevier lançou recentemente o livro Bioquímica Médica 4ª edição – uma obra didática, que conecta a bioquímica básica à prática médica diária. Segundo o autor, a opção de manter características didáticas nesta nova edição da obra, se explica pela necessidade de acompanhar os avanços na medicina ‘’Um livro didático é um retrato de uma área tal como ela existe no momento da escrita. A metáfora “fotográfica” é adequada à situação, uma vez que a bioquímica sofre constante mutação; no período decorrido desde a publicação da 3ª edição, ela provavelmente terá mudado de forma mais rápida do que nunca.’’ (Elsevier, Bioquímica Médica-4ª edição, 2015)

O nosso organismo depende de um complexo equilíbrio entre diversas funções, para que ele funcione normalmente. Quando uma situação ou agente rompe esse equilíbrio, desencadeia uma gama de reações, ao mesmo tempo que o organismo tentará restabelecer a ordem de seu funcionamento. Todas essas reações estarão envolvidas num processo altamente delicado onde a bioquímica se faz presente e, na maioria das vezes, respondendo por todo o processo.

Através desta obra os estudantes aprendem os conceitos básicos de ciência aplicados a casos clínicos capazes de exemplificar os diferentes tipos de pacientes que serão encontrados em hospitais e ambulatórios. Aprendem também a usar testes laboratoriais para diagnosticar e monitorar essas condições. Esta edição foi, mais uma vez, substancialmente atualizada. ‘’Os capítulos sobre lipídios, homeostasia da glicose, nutrição e endocrinologia bioquímica foram reescritos e acrescentada uma seção acerca dos efeitos do exercício no desenvolvimento muscular e na saúde cardiovascular. O capítulo sobre as “ômicas” incorpora novas direções na proteômica, metabolômica e tecnologia do DNA recombinante.’’, ressalta o autor. (Elsevier, Bioquímica Médica-4ª edição, 2015)

Bioquímica Médica 4ª edição faz com que o leitor explore os mais recentes avanços em genética clínica e biologia molecular com a equipe de pesquisadores de ponta e médicos experientes, que tornou essa obra uma combinação de pesquisa e prática clínica adaptada com base em casos reais.

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone