O que é Lúpus Eritematoso Discoide?

 

O lúpus eritematoso (LE) é uma condição clínica multissistêmica que abrange um espectro, desde uma erupção cutânea limitada até uma grave, por vezes fatal, doença sistêmica. Antes do reconhecimento de Hargraves da célula LE, ela era diagnosticada por uma constelação de achados clínicos. Finalmente, o American College of Rheumatology (ACR) desenvolveu um conjunto de critérios que podem ser utilizados para a classificação do lúpus eritematoso sistêmico (LES).

Nas décadas de 1940 e 1950, os dermatologistas acreditavam que a maioria dos seus pacientes com lesões crônicas, cicatriciais de lúpus eritematoso discoide (LED), tinha poucos, se algum, achados sistêmicos, enquanto aqueles com eritema malar e/ou fotossensibilidade apresentavam doença sistêmica.

Lúpus Eritematoso Discoide

Lesões de LED são caracterizadas por eritema, telangiectasias, escamas aderentes, as quais variam de finas a espessas, tampões foliculares, despigmentação, atrofia e cicatriz. As lesões são frequentemente bem demarcadas e podem ser arredondadas, logo surgindo o termo discoide (semelhante a um disco). Os diagnósticos diferenciais mais comuns incluem doenças papuloescamosas como psoríase, líquen plano, sífilis secundária, infecção fúngica superficial e sarcoidose.

Veja exemplos retirados do livro “Sinais Dermatológicos das Doenças Sistêmicas”:

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone