Guyton & Hall Tratado de Fisiologia Médica chega ao Brasil pela Elsevier com nova edição

Livro faz parte de um pacote de lançamentos da obra junto a uma nova versão do livro de perguntas e respostas e uma edição de bolso.

Nova edição traz a revisão dos capítulos, a inclusão dos mais atuais princípios da fisiologia, ilustrações atualizadas, agora em cores, e novas referências.

A Elsevier traz para o mercado brasileiro a edição renovada e revista de uma das obras mais tradicionais da área de saúde: Guyton & Hall Tratado de Fisiologia Médica. Junto, apresenta o livro de Guyton & Hall Perguntas e Respostas em Fisiologia em edição atualizada e a versão de bolso Guyton & Hall Fundamentos de Fisiologia Médica, uma compilação dos principais fundamentos abordados na obra principal.

A nova edição traz a revisão dos capítulos, ilustrações atualizadas e novas referências. A bibliografia selecionada, ao fim de cada capítulo, contém referências de artigos publicados em revistas científicas recentes que podem ser acessadas, gratuitamente, pela internet.

Traz também tabelas de resumo com os processos-chaves apresentados no texto, acréscimo do número de correlações clínicas em todo o texto e nos mecanismos moleculares e celulares importantes para a medicina clínica e nova tabela de referência rápida de valores laboratoriais padrão no final do livro.

Além disso, a obra apresenta acesso ao material online complementar no Student Consult com conteúdo atualizado, incluindo banco de imagens do livro, teste com perguntas e respostas, animações, pranchas extras e também novos vídeos em 3D do Homem Virtual – uma forma inovadora, simples, visual e objetiva de aprender Fisiologia.

Guyton & Hall Fundamentos de Fisiologia Médica é a versão de bolso do conteúdo de Guyton & Hall Tratado de Fisiologia Médica. Tem como objetivo compilar os princípios fisiológicos básicos necessários para estudo da medicina. É um guia para estudantes que desejam rever um grande volume de material do texto original com rapidez e eficiência. Os títulos das seções indicam os principais conceitos nos parágrafos de acompanhamento.

A 3ª edição de Guyton & Hall Perguntas e Respostas em Fisiologia traz mais de 1.000 perguntas e respostas revisadas e atualizadas com o conteúdo da 13ª edição de Guyton & Hall Tratado de Fisiologia Médica. Este livro foi projetado para fornecer uma revisão abrangente da fisiologia médica por meio de questões de múltipla escolha e explicações sobre as respostas. Estudantes de medicina que se preparam para o United States Medical Licensure Exams (USMLE) também encontram utilidade neste livro, pois a maioria das perguntas do teste tem sido construída de acordo com o formato do USMLE.

Conteúdo produzido por: DFreire Comunicação e Negócios

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Mudanças simples promovem melhora na saúde física e mental do aposentado

Hoje é o dia do aposentado e falar sobre isso é de suma importância, pois é justamente no perdido da aposentadoria que os idosos abandonam hábitos e rotinas de trabalhos diários, precisando preencher esse tempo de uma forma útil e agradável. Uma rotina ativa com tarefas simples, incluindo atividades físicas, pode fazer uma grande diferença na forma como ele irá encarar essa nova realidade e ainda trazer benefícios à sua saúde física e mental.

Quando realizada com regularidade, a atividade física se torna uma das principais bases para a manutenção da saúde do ser humano, e para a promoção do envelhecimento saudável. Tornando-se ainda mais importante para os idosos. Isto porque quando envelhecemos, o corpo sofre algumas transformações como: perda da força muscular, diminuição da flexibilidade, da agilidade e da coordenação. Contudo, todas estas alterações, que fazem parte do processo natural do envelhecimento, podem ser amenizadas através de mudanças nos hábitos de vida, que ainda incluem reeducação alimentar.

¹PROMOÇÃO DO ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL

Atualmente, podemos definir promoção à saúde como o conjunto de ações que visam promover a qualidade de vida e reduzir vulnerabilidade e riscos à saúde relacionados aos seus determinantes e condicionantes – modos de viver, condições de trabalho, habitação, ambiente, educação, lazer, cultura, acesso a bens e serviços essenciais (Ministério da Saúde, 2010).

O sedentarismo constitui um problema de saúde pública em todo o mundo, especialmente entre os idosos. Um estudo realizado no município de São Paulo mostrou que 73,4% dos idosos não se exercitam de forma adequada, sobretudo mulheres e os maiores de 75 anos (Lebrão,2003). Os motivos para isso são vários: falta de recursos financeiros, resistência à mudança de hábitos, desconfortos musculoesqueléticos diversos, risco de quedas, risco de descompensação de doenças crônicas, entre outros.

[…] De maneira geral, são aconselhados exercícios que desenvolvam a flexibilidade, o equilíbrio e a força muscular. As atividades em grupo proporcionam o chamado “ganho secundário”, que inclui o equilíbrio emocional, a autoestima e a integração social, benefícios menos comumente ressaltados na prática clínica cotidiana, porém, extremamente vantajosos para idosos (Busse, 2008; Jacob Filho, 2006).

¹Informação extraída do livro Odontogeriatria Uma Visão Gerontológica

 

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Número de hipertensos no Brasil chegará a 80% até 2025, segundo pesquisa

No Brasil, atualmente, o número de hipertensos chega aos 17 milhões, segundo informações do Ministério da Saúde. A previsão é que para o ano de 2025 esse número cresça 80%, segundo estudo conjunto da Escola de Economia de Londres, do Instituto Karolinska (Suécia) e da Universidade do Estado de Nova York. Cigarro, sedentarismo, obesidade, má alimentação e álcool são os motivos que elevarão o número de pessoas com hipertensão.

As doenças cardiovasculares são responsáveis por 33% dos óbitos com causas conhecidas, no Brasil. Além disso, essas foram a primeira causa de hospitalização no setor público, entre 1996 e 1999, além de responderem por 17% das internações de pessoas entre 40 a 59 anos e 29% daquelas com 60 ou mais anos.

TRATAMENTO

¹O prognóstico de pacientes com hipertensão é significativamente melhorado pela redução da pressão arterial. Controlar a hipertensão (que é assintomática) sem reduzir efeitos colaterais inaceitáveis, portanto, é uma necessidade clínica importante, que, em geral, é bem atendida pelos fármacos modernos.

O tratamento envolve medidas não farmacológicas (p. ex, aumento dos exercícios, redução do sal da dieta e das gorduras saturadas com aumento de frutas e fibras, redução do peso e do consumo de álcool) seguidas pela introdução gradual de fármacos, iniciando com aqueles que tenham benefício comprovado e que tenham a menor probabilidade de produzir efeitos colaterais.

Alguns fármacos usados para reduzir a pressão arterial nos primeiros tempos da terapia anti-hipertensiva, incluindo bloqueadores ganglionares, bloqueadores de neurônios adrenérgicos e reserpina, produziam um conjunto temível de efeitos adversos e agora estão obsoletos. Os esquemas preferidos mudaram progressivamente à medida que fármacos mais bem tolerados se tornaram disponíveis.

DIA DO FARMACÊUTICO

Hoje, dia 20 de janeiro comemora-se o Dia do Farmacêutico. A data que foi escolhida em 1916, tem o intuito de homenagear a Associação Brasileira de Farmacêuticos (ABF) que a época era a maior instituição representativa da categoria, no país.

¹Informação extraída do livro Rang & Dale Farmacologia 8ED

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Elsevier traz pré-lançamento e ação promocional no COBREM

Alunos de diversas universidades tiveram a oportunidade de ir ao estande da Elsevier nos dias 17 e 19 de janeiro, no Porão da Faculdade de Medicina da USP, para conferir o pré-lançamento do livro Guyton e participar da ação especial para o evento, em que os estudantes poderiam tirar fotos com um display personalizado com a capa do livro e compartilhar nas redes sociais com as hastags #ElsevierNoCobrem #NovoGuytonFisiologia, para concorrer a um kit com brindes da Elsevier. Quem foi ao evento também pode aproveitar diversos descontos nas obras e conferir as novidades das plataformas digitais e-volution e ClinicalKey.

O lançamento oficial do livro Guyton ocorre no dia 20 de janeiro. Clique aqui e aproveite o desconto de lançamento: Guyton E Hall Tratado De Fisiologia Médica – 13ª EDIÇÃO*

A 13ª edição do Guyton & Hall Tratado de Fisiologia Médica mantém a longa tradição deste best-seller como o melhor livro-texto de Fisiologia Médica do mundo. Diferentemente de outros livros, este guia claro e de fácil compreensão tem voz autoral única e consistente e ressalta o conteúdo mais relevante para os estudantes clínicos e pré-clínicos. O texto detalhado, porém esclarecedor, é complementado por ilustrações didáticas que resumem conceitos-chave em fisiologia e fisiopatologia.

SOBRE O COBREM

O Congresso Brasileiro dos Estudantes de Medicina (COBREM) é um evento nacional da DENEM que acontece no início de todos os anos, com a participação de estudantes de medicina de todo o Brasil. Além de ser um importante espaço de formação, ele é uma instância deliberativa da Executiva, que cumpre a função de realizar todo o planejamento da DENEM para o ano que se segue. Por isso, o COBREM é um dos principais espaços de construção coletiva e democrática da DENEM, garantindo que todas as bandeiras que levantamos sejam construídas com base na nossa voz: a dos estudantes!

Confira abaixo as fotos do evento:

*Promoção por tempo limitado ou até durarem nossos estoques.

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Epidemias de zika e chikungunya serão maiores em 2017

Segundo a Fiocruz, o verão deste ano terá mais epidemias de doenças como zika e chikungunya do que o do ano passado. Estudos já comprovam o aumento significativo dos números em relação ao ano de 2016, no mesmo período. Em 2015, foram identificados 38 mil casos de zika e de chikunguya, já em 2016 o número subiu para impressionantes 255 mil pessoas com o vírus.

Os casos diminuíram bastante em épocas com menos calor e chuvas, porém, em pleno verão, com a chegada das altas temperaturas e chuvas intensas – que  são condições mais do que ideais para a proliferação do mosquito Aedes aegypti – a probabilidade de novos surtos da doença está cada vez mais próxima.

Rivaldo Venâncio, diretor regional da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) no Mato Grosso do Sul, diz que pelo fato de ainda não terem combatido esses vírus da maneira adequada, uma epidemia ainda maior se anuncia para os próximos meses. Ele ainda afirma que os riscos de outras doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, ainda estão sendo estudadas mas que, nem o sistema público, nem o privado estão preparados para essa epidemia.

MAIS SOBRE O ZIKA VÍRUS

Pesquisas como esta e revisões, editoriais, correspondências e comentários sobre o Zika estão reunidas e com acesso gratuito, agora, no Resource Center Zika Virus (http://zika-virus-resource-center.elsevier.com.br/), da Elsevier.

Em um momento em que o Ministério da Saúde brasileiro afirma que ainda há muitas questões sem resposta sobre o assunto, a Elsevier abre seu conteúdo pago publicado nas revistas The Lancet e plataformas ScienceDirect, ClinicalKey, Mendeley, Scopus e SciVal e o disponibiliza gratuitamente, em português e espanhol, para ajudar a comunidade científica, profissionais de saúde, gestores de políticas públicas e a população em geral a entender e a lidar melhor com o surto.

Assim, a empresa democratiza no Brasil e na América Latina o acesso à informação mais atual e confiável, publicada em veículos científicos reconhecidos internacionalmente presentes em seu portfólio e também no Resource Center institucional, criado em inglês, para reunir todas essas fontes de pesquisa.

A editora é responsável por cerca de 25% de todo o conteúdo científico publicado no mundo, entre diversos livros e revistas científicas, informações sobre medicamentos, orientações clínicas e educação para pacientes. O conteúdo apresentado no Resource Center ZikaVirus é revisado por médicos e editores profissionais, atualizado com as mais recentes e abrangentes pesquisas e informações baseadas em evidências. Segundo o diretor de Elsevier Brasil, Claudio Della Nina, “a iniciativa faz parte de um esforço da empresa de facilitar o acesso à informação, unificando tudo o que é publicado sobre a doença nas diversas plataformas da Elsevier”.

O Resource Center também faz conexão com outros recursos de pesquisa oficiais, como o da agência norte-americana Centers for Disease Controland Prevention (CDC) e o da Organização Mundial da Saúde (OMS). Além disso, disponibiliza links para dados do Scopus e do SciVal, plataformas que fornecem uma visão geral sobre as tendências globais da pesquisa sobre o Zika; e para o Mendeley, que estabeleceu o Grupo de Referência sobre o vírus Zika com o objetivo de compartilhar referências de artigos relevantes, apoiando o trabalho da comunidade científica na descoberta de uma vacina. Durante a epidemia do Ebola, a Elsevier também desenvolveu um centro de informação similar.

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Doenças respiratórias e de ouvido englobam um terço dos problemas simples em crianças saudáveis

O livro Cummings Otorrinolaringologia Pediátrica, lançado pela Editora Elsevier, auxilia o otorrinolaringologista em sua prática diária, afim de mantê-lo atualizado em tópicos essenciais.

A otorrinolaringologia engloba um terço dos problemas simples em crianças saudáveis, um terço dos problemas simples em crianças com comorbidades e um terço dos problemas de saúde terciários em crianças saudáveis e com doenças complexas. Avanços no tratamento melhoraram significativamente a sobrevida em muitas condições apresentadas na infância, como prematuridade, câncer e doenças cardíacas congênitas.

O livro Cummings Otorrinolaringologia Pediátrica, lançado pela Editora Elsevier, enfoca as duas últimas categorias para auxiliar o otorrinolaringologista em sua prática diária, afim de mantê-lo atualizado em tópicos essenciais. Os capítulos apresentam autores de diversas disciplinas, incluindo diagnóstico e conduta de anomalias e estenos e traqueais, refluxo gastresofágico e doença laríngea, distúrbios da aspiração e deglutição e lesões malignas de cabeça e pescoço em crianças.

O objetivo de Cummings Otorrinolaringologia Pediátrica é fornecer uma fonte atualizada para estudantes, residentes, fellows e médicos, além de refletir a dinâmica e o desenvolvimento gradual desta especialidade. A obra apresenta um capítulo sobre doenças infecciosas pediátricas e descreve abordagem prática para problemas clínicos comuns, bem como a avaliação e conduta nas vias aéreas infantis.

O lançamento da Elsevier oferece subsídios para a implementação de descobertas técnicas e tecnologias recentes e que estão moldando e determinando a evolução dos pacientes pediátricos na otorrinolaringologia.

Cummings

Conteúdo produzido por: Dfreire Comunicação e Negócios

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone