Tecido Conjuntivo: Funções Gerais e Matriz Extracelular

GARTNER, Tratado de Histologia, 3/E

Tecido Conjuntivo Propriamente Dito

Como seu nome indica, o tecido conjuntivo constitui um elemento de continuidade com os tecidos epiteliais, musculares e nervosos, assim como com outros componentes dos tecidos conjuntivos especializados, a fim de manter um corpo funcionalmente integrado. A maioria dos tecidos conjuntivos origina-se do mesoderma, o folheto germinativo intermediário dos tecidos embrionários. Deste folheto, originam-se as células multipotentes do embrião, as chamadas células mesenquimais ou mesenquimatosas, as quais formam um tecido conjuntivo embrionário, o mesênquima; além disso, em algumas áreas da cabeça e do pescoço, o mesênquima origina-se também a partir de células das cristas neurais do embrião em desenvolvimento. As células mesenquimais migram por todo o corpo, dando origem aos diferentes tipos de tecidos conjuntivos e suas células, incluindo as células do tecido ósseo, cartilagem, tendões, cápsulas, células sangüíneas e hematopoéticas, e células linfóides (Fig. 6-1).

Leia mais…

Tecido Conjutivo: Estrutura Óssea

Kierszenbaum, Histologia e Biologia Celular 3/E

OSSO

O osso é um tecido conjuntivo rígido, inflexível, no qual a MEC tornou-se impregnada com sais de cálcio e fosfato por um processo chamado de mineralização. O osso é altamente vascularizado e muito ativo metabolicamente.

As funções do osso são:

1. Sustentação e proteção para o corpo e seus órgãos
2. Reservatório para íons de cálcio e fosfato

  Leia mais…