Atlas de Doenças da Mácula será lançado no Congresso Brasileiro de Oftalmologia

Com lançamento e sessão de autógrafos confirmados para o dia 03 de setembro, no XXXVIII Congresso Brasileiro de Oftalmologia (CBO), em Florianópolis (SC), o livro Atlas de Doenças da Mácula, da editora Elsevier, chega ao mercado com muitas novidades e assunto de interesse  para os oftalmologistas. Os autores também promoverão um game durante o painel do evento sobre mácula, e os três primeiros vencedores ganharão exemplares do livro.

A obra e assinada pelos renomados especialistas brasileiros, os oftalmologistas e professores universitários Drs. Luiz Lima, Gabriel de Costa Andrade, André Maia, Eduardo B. Rodrigues e Michel Eid Farah, com participação de grandes autores internacionais. O livro Atlas de Doenças da Mácula apresenta de forma rápida e completa os diagnósticos e tratamentos destas doenças, que são mais comuns em idosos, fumantes e pessoas com dieta rica em gorduras.

Segundo os autores, as doenças da mácula são as principais e de maior casuística na área de retina e o diagnóstico é extremamente visual. Este foi um dos motivos que os levou a conceber um atlas pioneiro com indicações de sinais e sintomas, exames complementares, tratamento e prognóstico através de imagens, com o objetivo de ajudar a determinar o melhor diagnóstico para cada tipo de doença.  

Cresce o número de oftalmologistas brasileiros

Segundo senso apresentado pelo CBO, o número de oftalmologistas brasileiros cresceu 61,2% na primeira década dos anos 2000: até 2011 o país contava com cerca de 18 mil especialistas. O que corresponderia, em média, a um profissional para cada 11 mil pessoas. Para atender a este contingente crescente de médicos oftalmologistas o Atlas de Doenças da Mácula foi escrito. A obra, que é pioneira no mercado, tem como foco especial os residentes de oftalmologia que estão se especializando na área de retina. Além de trazer mais de 1.000 imagens de diagnóstico e tratamento das patologias que acometem a mácula, o livro conta com 107 capítulos que reúnem das mais comuns às mais raras doenças, que são de conhecimento imprescindíveis para a prática clínica de oftalmologistas especialistas em retina.   

Quer baixar trechos do livro gratuitamente? Clique aqui, cadastre-se e confira o material. 

SERVIÇO:

Lançamento com sessão de autógrafos

Dia e hora: 03 de setembro, no intervalo da tarde

Local: Estande da Livro Norte no XXXVIII Congresso Brasileiro de Oftalmologia – Centro de Convenções Centro Sul: Av. Gustavo Richard, 850, Centro. Florianópolis / SC

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

07 de maio: dia do oftalmologista – Enxergue melhor a importância desse trabalho

A oftalmologia foi um dos primeiros ramos da medicina a ser tratado como especialidade independente. Os olhos já começavam a ser estudados pelos antigos egípcios em 1700 a.C. Mas foi com os gregos que a oftalmologia clínica começou realmente, quando se passou a estudar mais minuciosamente as doenças oculares e também a ser realizadas as primeiras descrições da anatomia do olho.

Em 1930, juntamente com a fundação da Sociedade de Oftalmologia de São Paulo, estipulou-se que no dia 07 de maio seria comemorado o dia do OFTALMOLOGISTA. A data é uma forma de estímulo para que se lembre de ir pelo menos uma vez ao ano ao oftalmologista, dando a devida atenção a esses orgãos tão importantes em nosso cotidiano: os olhos.

No Brasil, 25% da população usa óculos para corrigir alterações como a miopia (dificuldade de ver objetos a distância), hipermetropia (visão sem foco para objetos próximos) e astigmatismo (falta de foco para longe e para perto). Após os 40 anos quase todas as pessoas precisam de lentes para enxergar melhor de perto. E segundo especialistas a tendência é que essa necessidade só aumente com o tempo, e surjam outros problemas, como a catarata, presente em 60% da população com mais de 60 anos.

A síndrome do olho seco (ressecamento da superfície do olho, da córnea e da conjuntiva), por exemplo, atinge cerca de 7.000.000 de brasileiros, segundo o Instituto Kantar Health. É a segunda maior causa de atendimento nos consultórios oftalmológicos, depois dos problemas de visão corrigidos com uso de óculos ou lentes de contato, ou mesmo com cirurgia.

Elsevier tem novo livro para profissionais da área

Para auxiliar cada vez mais no aprimoramento desses profissionais que cuidam tão minuciosamente da nossa visão, a tratarem doenças como estas, a Editora Elsevier lança no Brasil a 1ª edição de Doenças da Superfície Ocular – Córnea, Conjuntiva e Filme Lacrimal, com as mais qualificadas abordagens clínicas e cirúrgicas da atualidade e repleto de imagens coloridas e detalhadas.

Na obra, os autores Edward J. Holland, diretor do Serviço de Córnea do Instituto dos Olhos de Cincinnati, Mark J. Mannise e W. Barry Lee – especialistas em transplantes de córnea – apresentam e comentam diversas doenças que acometem a superfície ocular, pesquisas atuais, o grande leque de opções terapêuticas existentes hoje e sistemas de classificação.

Com a colaboração de especialistas mundialmente renomados, o livro reúne diversas doenças além da síndrome do olho seco, entre elas a inflamação das pálpebras (blefarite) e da membrana que reveste a parte frontal do globo ocular (conjutivite); lentes de contato e transplantes fazem parte deste renomado manual de oftalmologia.

Para conhecer melhor o livro, cadastre-se e faça o download de um trecho: http://bit.ly/1CHLy3r

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone