Nova versão do STATdx traz interface de usuário em português

Os radiologistas agora podem navegar pelo STATdx com mais facilidade e eficiência na linguagem preferida. Os usuários atuais aproveitam a novidade sem nenhum custo adicional.

O lançamento habilita mais radiologistas ao redor do mundo a acessar a riqueza de informação do STATdx, com a opção de pesquisar e navegar em sua língua nativa, ou a que lhes sejam mais confortáveis.

A solução da Elsevier fornece suporte de decisão radiológica on-line abrangente ao procurar respostas baseadas em evidências para diagnosticar casos complexos de imagem, ler estudos de imagem em um campo de especialidade desconhecido e também para fins de ensino.

Escrito por especialistas – o STATdx oferece acesso à experiência clínica coletiva e conhecimento dos principais especialistas em radiologia do mundo.

Abrangente – os tópicos cobrem todas as especialidades de radiologia e incluem extensas listas de diferenciais, casos de pacientes e galerias de imagens com anotações.

Fácil – a poderosa pesquisa do STATdx, semelhante à do Google, e o formato conciso e com marcadores facilitam a localização das informações essenciais.

Completo – continuamente atualizado, sempre oferece a coleção mais completa e atual de conteúdo confiável e multimídia de especialidades em radiologia.

Com as novas funcionalidades do STATdx, a Elsevier se posiciona novamente como uma das mais conceituadas provedoras de informação científica, técnica e médica.

Para mais informações sobre o STATdx clique aqui.

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Plataforma virtual da Elsevier auxilia no ensino de Radiologia

Instituições acadêmicas e hospitais que possuem programas de residência em radiologia podem monitorar a formação dos estudantes e residentes

Com o objetivo de colaborar com o universo da radiologia, em um momento em que a demanda por esse tipo de profissional só cresce, a provedora de conteúdo Elsevier lança plataforma de ensino virtual que oferece um currículo de radiologia consistente com a vida profissional e que permite a análise de desempenho dos estudantes e residentes e o monitoramento contínuo do processo da aprendizagem.

“O RADPrimer auxilia o desenvolvimento e capacitação de estudantes e residentes de radiologia que estão se preparando para o mercado de trabalho. Ao utilizar a plataforma, eles acessam o que há de mais relevante para seu desenvolvimento, como planos de estudo, apresentação de diagnósticos, questões práticas, pré-testes, entre outros”, explica Georgia Rivellino, gerente de marketing da Elsevier.

Disponível para instituições de ensino de medicina ou hospitais que possuem programas de residência em radiologia, o RADPrimer fornece objetivos de aprendizagem criados por educadores experientes, materiais de leitura escritos por especialistas e ainda indica questões práticas para fixar o aprendizado da realidade profissional.

Saiba mais sobre o RADPrimer

Permite acesso a mais de 7 mil diagnósticos, entre diferenciais, anatomia, medicina geral e de segurança. Para organizar o dia-a-dia do aprendizado, há pré-testes e questões práticas que ajudam a determinar onde concentrar o tempo. O estudante e/ou residente pode acompanhar seu progresso e construir uma base sólida de conhecimento em radiologia.

Para facilitar as rotinas dos docentes e chefes de departamento de radiologia, o sistema fornece informações sobre o progresso de cada residente e estudante, sem precisar interromper a rotina de trabalho. Também utiliza, cria ou modifica as atribuições do conteúdo de acordo com o programa da disciplina e fornece parâmetros personalizados para reforçar a aprendizagem de conteúdos e elevar indicadores de desempenho.

RADPrimer é uma plataforma criada pela Amirsys, empresa da Elsevier focada em disciplinas médicas visualmente orientadas, como radiologia, patologia e anatomia. As soluções Amirsys são globalmente reconhecidas por fornecerem aos profissionais de saúde a informação especializada e de apoio à decisão clínica para que estejam informados e possam realizar diagnósticos baseados nas mais atuais e confiáveis evidências.

Saiu também na Notícias da Saúde

Conteúdo produzido por: DFreire Comunicação e Negócios

 

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Radiografia brasileira usará raios X digital com tecnologia própria no mercado

Com previsão de chegada ao mercado em janeiro do próximo ano, o aparelho para a realização de exames de raios X digital com qualidade de radiografias melhorada e redução da radiação recebida pelos pacientes em até 80%, será fabricado no Brasil. A nova tecnologia é resultado de uma parceria entre a empresa Alliage, o Centro de Pesquisa em Óptica e Fotônica (CePOF) da FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e o Instituto Atlântico, no Ceará.

Pensando em diminuir a radiação, uma pesquisa desenvolvida pelo Instituto de Física da USP desenvolveu um protótipo de raios X digital, em 2014. Agora que a tecnologia está sendo testado para ser efetivamente comercializada, os responsáveis pretendem patenteá-la e dividir os royalties entre os parceiros e também com o Instituto de Física da Universidade de São Paulo (USP) em São Carlos, instituição que sedia o CePOF.

O equipamento o mesmo princípio dos convencionais, mas, em vez de sensibilizar uma base de prata, a radiação incide sobre um filme fotoluminescente constituído por sais de terras-raras. Ao incidir em cada ponto do filme, o laser fornece energia necessária para que essas moléculas emitam uma luz azul, quanto mais luz azul, mais radiação sobre o filme, o que permite mapear toda a intensidade de raios X. Essa utilização de filmes em raios X já era utilizada na radiologia convencional, a novidade da tecnologia brasileira está no escâner a laser, que “lê” o filme e encaminha em tempo real a imagem gerada para um monitor de alta resolução.

¹PROCESSO DE RADIOLOGIA CONVENCIONAL

As imagens produzidas através do uso da radiação ionizante (i.e.,a produção de raios X mas sem o uso de material de contraste, como bário ou iodo) são chamadas radiografias convencionais ou, mais frequentemente, raios X simples. A principal vantagem das radiografias convencionais é que as imagens são de produção relativamente barata, podem ser obtidas em praticamente qualquer lugar utilizando-se máquinas portáteis ou móveis e ainda são os estudos de imagem mais amplamente utilizados. Elas necessitam de uma fonte que produza os raios X (a ”máquina de raios X”), um método para gravar a imagem (um filme, cassete ou placa fotossensível) e uma maneira de processar a imagem gravada (usando substâncias químicas ou um leitor digital). Usos comuns para a radiografia convencional incluem o raio X de tórax, raio X simples do abdome e virtualmente qualquer imagem inicial do sistema esquelético para avaliar fraturas ou artrites. As principais desvantagens da radiografia convencional são a variação limitada das densidades que podem ser demonstradas e o fato de usar radiação ionizante.

¹AS CINCO DENSIDADES BÁSICAS

A radiologia convencional está limitada a demonstrar cinco densidades básicas, aqui dispostas da menos para a mais densa (Tabela 1-1)

  • Ar, que é o mais escuro na radiografia
  • Gordura, que é mostrada como um cinza mais claro do que o ar
  • Tecido mole ou líquido (como o tecido mole e o líquido se parecem na radiografia convencional, é impossível diferenciar o músculo cardíaco do sangue dentro do coração em uma radiografia de tórax)
  • Cálcio (usualmente nos ossos)
  • Metal que tem o aspecto mais claro em uma radiografia

Objetos com densidade metálica não aparecem normalmente no corpo. Meio de contraste radiológico e próteses dos joelhos ou quadris são exemplos de densidades metálicas colocadas artificialmente no corpo (Fig. 1-7). Embora as radiografias convencionais sejam produzidas por radiação ionizante em doses relativamente baixas, a radiação tem o potencial para produzir mutações celulares, que podem levar a muitas formas de câncer e anormalidades. Dados de saúde pública sobre níveis mais baixos de radiação variam em relação à avaliação do risco, mas sabe-se que devem ser realizados apenas os exames diagnósticos clinicamente necessários e que os exames usando raios X devem ser evitados em épocas potencialmente teratogênicas, como na gravidez.

radiologia-basica-3ed

DIA DO RADIOLOGISTA

O Dia do Radiologista é comemorado anualmente no dia 8 de novembro. E tem o objetivo de homenagear os profissionais responsáveis por examinar a estrutura óssea e muscular dos pacientes através dos raios X, uma das principais invenções da medicina contemporânea, ou por meio de outros equipamentos que ajudam a identificar problemas no interior do corpo humano.

Sugestão de leitura Elsevier: O lançamento Manual de Raios-X de Torax 4ED. O objetivo da obra e amplamente utilizado, este manual pode ser usado para exame e interpretação de radiografias de tórax é uma ajuda inestimável para estudantes de medicina, médicos iniciantes, enfermeiros, fisioterapeutas e radiografistas.

¹Trecho retirado integralmente do livro Radiologia Básica 3ED, Elsevier

Matéria produzida com informações da Agência Fapesp

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Medicina brasileira conta com tecnologia para melhorar diagnósticos em imagens

Diagnósticos baseados em imagens não são sempre fáceis, pois a interpretação delas depende de diversos fatores, que vão desde as condições de trabalho – infraestrutura, qualidade e calibração dos equipamentos – até a capacitação e bagagem do médico. As causas de falhas no diagnóstico radiológico, o chamado missed radiographic diagnosis, são variadas e complexas

O Brasil, segundo informações do Atlas Demografia Médica 2015, é o 10° maior especialista em radiologia e diagnóstico por imagem entre as 53 especialidades reconhecidas oficialmente país. Com o intuito de diminuir os erros de diagnósticos, auxiliar os profissionais na complexa tarefa de definir problemas de saúde de um paciente, diversos investimentos em tecnologia e ferramentas exclusivas foram desenvolvidas para a área de radiologia.

Uma das ferramentas desenvolvidas, e de extrema importância para os médicos e subsequente para os pacientes, é a STATdx, que já está em disponível no Brasil há cerca de um ano. Trata-se de é uma plataforma digital de radiologia, criada pela editora Amirsys e adquirida pela Elsevier, que oferece suporte para a tomada de decisão do médico em relação ao paciente, com maior agilidade, precisão e confiança no diagnóstico de casos com imagens complexas, baseando-se na opinião de especialistas. A STATdx é o maior banco digital de radiologia do mundo. Sendo oferecida, inclusive, aos associados Sociedade Paulista de Radiologia e Diagnóstico por Imagem (SPR) desde maio de 2015.

Para o atual presidente do Conselho Consultivo da SPR, Dr. Antônio José da Rocha, o que mais ajuda na interpretação da imagem e no diagnóstico final é o reconhecimento de padrões. “Além de muitas publicações científicas, hoje a radiologia conta com enorme quantidade de exames realizados em diferentes regiões do mundo que estão disponíveis em plataformas como a STATdx. Assim, o profissional pode ampliar sua experiência e ser mais contundente na interpretação. Oferecer uma ferramenta de alto nível, com informações confiáveis e imagens de qualidade, consulta online rápida e fácil para os associados, onde estiverem, foi uma grande conquista da SPR em 2015, que demandou bastante investimento”, destaca Rocha.

Dr. Arnaldo Rabischoffsky, presidente do Departamento de Imagem Cardiovascular da Sociedade Brasileira de Cardiologia (DIC/SBC), que disponibiliza a plataforma aos associados há cinco meses, também concorda e ainda afirma que ela realmente faz diferença no dia a dia dos profissionais. “Mais do que uma ferramenta para consulta em momentos de dúvida no diagnóstico, é um conteúdo para estudo permanente. Quando usamos o sistema de forma contínua, acabamos por memorizar as imagens e esse conhecimento, claro, é de grande utilidade no momento de um exame, seja sobre um caso mais comum ou raro”.


NOVAS EDIÇÕES AMIRSYS PUBLICADAS PELA ELSEVIER

Já está confirmada, para o ano de 2016 e 2017, a tradução de três séries nas subáreas de diagnóstico por imagem, ultrassom e diagnóstico, especialidades em imagens, publicadas pela Amirsys e, agora, em lançamento pela Elsevier no Brasil.

DRA. ANNE OSBORN NA JPR 2016

Outra oportunidade de aprofundar os conhecimentos sobre o tema, foi a que vários profissionais da área da saúde tiveram na JPR deste ano. Uma das mais conhecidas e respeitadas neurorradiologistas do mundo e uma das criadoras da STATdx, Dra. Anne Osborn, esteve presente na Jornada Paulista de Radiologia – JPR 2016 nos dias 30/04 e 1º de maio para dar duas aulas, uma sobre “Atualização em tumores do encéfalo (OMS 2016): novidades e por que você deve se importar” e outra sobre “Vasculite Cerebral: atualização”.

Ligada à sociedades e organizações voltadas para Radiologia e Saúde (RSNA, ISR e Sociedade Americana de Neurorradiologia, entre outras), Dra. Anne Osborn explica como avalia a importância dessas entidades e atividades à rotina dos especialistas de todo o mundo ”Tendo organizações cujo objetivo é investir em pesquisa e educação, difundir o conhecimento e facilitar a comunicação entre radiologistas de todo o mundo é essencial. Todos nós aprendemos uns com os outros, todos os dias, e o objetivo final é beneficiar nossos pacientes”. 

A Dra. fala também, da importante biblioteca digital, o STATdx, para a vida dos profissionais da área médica ”Quando criamos o STATdx, o objetivo era fornecer respostas acionáveis, facilmente acessível e rápidas no point of care para radiologistas que são confrontados com casos difíceis ou intrigantes. Há literalmente milhares de diagnósticos em toas as partes do corpo, com todas as modalidades de imagem, disponíveis instantaneamente ao seu alcance. Existem diagnósticos específicos, diagnósticos diferenciais, anatomia, procedimentos, e dezenas de milhares de casos com exemplos comuns, menos comuns, raros, mas importantes, que podem ser acessados e rapidamente revistos. Não há outro sistema de qualquer lugar do mundo que se aproxime da amplitude e da profundidade de informações que a plataforma fornece.”

MAIS SOBRE STATDX

STATdx é escrito por renomados radiologistas em cada especialidade e compreende imagens e diagnósticos em ginecologia, neurologia pediátrica, abdômen, pulmão, tórax, cérebro, sistema cardiovascular, emergência, cabeça e pescoço, sistema musculoesquelético, gastrointestinal, medicina nuclear, obstetrícia, oncologia, sistema oral e maxilofacial,  resultando na maior bibliografia digital e compilada em radiologia disponível na atualidade.

É direcionada a radiologistas, residentes em radiologia, sociedades radiológicas e aos profissionais de áreas afins que precisam orientar suas decisões por exames de imagem, como cardiologistas, obstetras, neurologistas, entre outros.

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

STATdx chega para auxiliar radiologistas

Interpretar as imagens de um raio-x depende de diversos fatores que vão de condições de trabalho – infraestrutura, qualidade e calibração dos equipamentos – até a capacitação e o preparo do médico.  A radiologia e diagnóstico por imagem são a 10ª maior especialidade entre as 53 reconhecidas oficialmente no Brasil. Na tentativa de evitar cada vez mais os chamados missed radiographic diagnosis (causas de falhas no diagnóstico radiológico), os profissionais da área vem buscam se aprimorar com o auxílio das melhores ferramentas disponíveis no mercado, uma delas é a plataforma digital  STATdx.

Com o objetivo de auxiliar os radiologistas a definirem os problemas de saúde do paciente e, assim, tomarem as melhores decisões em relação ao tratamento, o STATdx foi criado pela editora Amirsys e adquirido pela Elsevier. No Brasil há cerca de um ano, a plataforma online auxilia os profissionais a formularem os diagnósticos mais adequados, com base na opinião de especialistas que oferecem suporte, na tentativa de agilizar o tratamento de maneira precisa e com confiança.

O material presente no STATdx é escrito por renomados radiologistas em cada especialidade e compreende imagens e diagnósticos em ginecologia, neurologia pediátrica, abdômen, pulmão, tórax, cérebro, sistema cardiovascular, emergência, cabeça e pescoço, sistema musculoesquelético, gastrointestinal, medicina nuclear, obstetrícia, oncologia, sistema oral e maxilofacial,  resultando na maior bibliografia digital e compilada em radiologia disponível na atualidade. Sendo também o maior banco digital de radiologia do mundo, disponibilizado, inclusive, aos associados da Sociedade Paulista de Radiologia e Diagnóstico por Imagem (SPR), desde maio de 2015.

A plataforma é dirigida a radiologistas, residentes em radiologia, sociedades radiológicas e aos profissionais de áreas afins que precisam orientar suas decisões por exames de imagem, como cardiologistas, obstetras, neurologistas, entre outros. Inclui mais 200.000 imagens pesquisáveis, incluindo raios-x, CT, MR e imagens de ultra-som, além de 20.000 casos individuais de pacientes, contendo em cada um descrição com notas e anotações de um especialista nesse campo.

Confirma mais clicando aqui: STATdx

Els_STATdx_151_RGB

 

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Livro da Elsevier terá lançamento exclusivo na JPR

De 30 de abril a 03 de maio, acontece a edição 2015 da JPR – a Jornada Paulista de Radiologia. O evento, que é o maior encontro de diagnóstico por imagem da América Latina, reúne 20 mil pessoas, entre congressistas, professores, visitantes. Como a Elsevier sempre está na vanguarda, a editora escolheu a JPR como sendo, então, o momento ideal para o lançamento do livro Naidich – Imagem do encéfalo, uma obra que conta com os mais expressivos radiologistas e neurorradiologistas, faz grande uso de correlação anatômica  e 2.800 imagens digitais, além da discussão de casos.

 

No Brasil, as especializações em radiologia e ultrassonogafia são das mais procuradas hoje, com mais de 7.000 médicos na área, 3,5% da categoria no país. O livro teve sua revisão cientifica coordenada pelo Dr Antonio José da Rocha, professor do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, também presidente da Sociedade Paulista de Radiologia, neurorradiologista do Fleury Medicina Diagnóstica e do Serviço de Diagnóstico por Imagem da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

A obra é assinada pelos especialistas mundiais na área Drs. Thomas P. Naidich, Mauricio Castillo, Soonmee Cha e James G. Smirniotopoulos. Naidich coordenou um time numeroso de expressivos profissionais da área em nível global e fez um aprofundado apanhando da neurorradiologia diagnóstica.

 

Partocularidades do livro

Ao final de cada um dos 50 capítulos, os autores investiram em um diferencial de peso em obras sobre o assunto: modelos práticos de casos radiológicos, com dados clínicos e patológicos específicos para que, por meio das características das imagens, os leitores possam compreender a exposição e a evolução dos mesmos.

Imagem do Encéfalo é destinado especialmente a radiologistas, neurorradiologistas, cirurgiões neurológicos, além de ser de fácil entendimento e útil para clínicos; abrange as doenças mais frequentes no dia a dia dos profissionais, com destaque para os tumores cerebrais e as enfermidades desmielinizantes (quando a bainha de mielina dos neurônios é danificada, causando prejuízos em sensações, movimento, cognição, entre outras funções).

Inicialmente, são apresentadas as técnicas usadas em neuroimagem e sistemas para análise de atenuação e intensidade de sinal das imagens obtidas. As seções seguintes mostram as bases anatômicas para as imagens, correlacionando às peças anatômicas do encéfalo fresco ou conservado em formol. Uma série de seções revisa a patologia e a imagem de doenças cerebrovasculares, trauma, neoplasias e cistos, hidrocefalia e epilepsia. Imagens para download e conteúdo extra estão disponíveis on-line na plataforma multimídia da Elsevier, a expertconsult.com.

Cadastre-se para ler trechos do livro: http://issuu.com/elsevier_saude/docs/naidich_esample

 

SESSÃO DE AUTÓGRAFOS –

Dia: Sexta-feira, dia 1 de maio, no intervalo das 16h às 16h30.

Local: 45ª Jornada Paulista de Radiologia – JPR 2015
Transamérica Expo Center – Av. Dr. Mário Villas Boas Rodrigues 387, Santo Amaro, São Paulo-SP – Espaço especialmente projetado para os lançamentos de livros oferecido pela JPR.

 

 

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone