Você está por dentro do progresso tecnológico nos exames por imagem de cabeça e pescoço?

 

Criada no século XIX, a radiografia convencional era utilizada para detectar fraturas e corpos estranhos. Nas primeiras décadas, sua aplicação para o diagnóstico de doenças na área de cabeça e pescoço foi limitada à avaliação dos contornos internos das vias aerodigestórias e à análise dos tecidos adjacentes.

O volume “Cabeça e Pescoço”  traz informações precisas, material de alto grau de qualidade e, acima de tudo, confiabilidade. São 22 capítulos amplamente ilustrados com mais de 2.500 figuras, desenhos e peças de anatomia e suas variações anatômicas baseadas em tomografia computadorizada e ressonância magnética.

A Série Colégio Brasileiro de Radiologia é vencedora de dois prêmios Jabutis, o maior da literatura brasileira. Escrita pelos maiores nomes da radiologia nacional, a sequência de livros está consagrada como referência completa para o melhor diagnóstico por imagem.

Para saber mais sobre Cabeça e Pescoço clique aqui.

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

STATdx chega para auxiliar radiologistas

Interpretar as imagens de um raio-x depende de diversos fatores que vão de condições de trabalho – infraestrutura, qualidade e calibração dos equipamentos – até a capacitação e o preparo do médico.  A radiologia e diagnóstico por imagem são a 10ª maior especialidade entre as 53 reconhecidas oficialmente no Brasil. Na tentativa de evitar cada vez mais os chamados missed radiographic diagnosis (causas de falhas no diagnóstico radiológico), os profissionais da área vem buscam se aprimorar com o auxílio das melhores ferramentas disponíveis no mercado, uma delas é a plataforma digital  STATdx.

Com o objetivo de auxiliar os radiologistas a definirem os problemas de saúde do paciente e, assim, tomarem as melhores decisões em relação ao tratamento, o STATdx foi criado pela editora Amirsys e adquirido pela Elsevier. No Brasil há cerca de um ano, a plataforma online auxilia os profissionais a formularem os diagnósticos mais adequados, com base na opinião de especialistas que oferecem suporte, na tentativa de agilizar o tratamento de maneira precisa e com confiança.

O material presente no STATdx é escrito por renomados radiologistas em cada especialidade e compreende imagens e diagnósticos em ginecologia, neurologia pediátrica, abdômen, pulmão, tórax, cérebro, sistema cardiovascular, emergência, cabeça e pescoço, sistema musculoesquelético, gastrointestinal, medicina nuclear, obstetrícia, oncologia, sistema oral e maxilofacial,  resultando na maior bibliografia digital e compilada em radiologia disponível na atualidade. Sendo também o maior banco digital de radiologia do mundo, disponibilizado, inclusive, aos associados da Sociedade Paulista de Radiologia e Diagnóstico por Imagem (SPR), desde maio de 2015.

A plataforma é dirigida a radiologistas, residentes em radiologia, sociedades radiológicas e aos profissionais de áreas afins que precisam orientar suas decisões por exames de imagem, como cardiologistas, obstetras, neurologistas, entre outros. Inclui mais 200.000 imagens pesquisáveis, incluindo raios-x, CT, MR e imagens de ultra-som, além de 20.000 casos individuais de pacientes, contendo em cada um descrição com notas e anotações de um especialista nesse campo.

Confirma mais clicando aqui: STATdx

Els_STATdx_151_RGB

 

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Tratamento buco-maxilo-facial: quando os exames radiográficos são necessários?

Atualmente as pessoas estão se preocupando cada vez mais com a saúde dental e a aparência do sorriso. Para alcançar tais melhorias os esforços não são poupados, indo de tratamentos mais superficiais como colocação de aparelho ou clareamento dental, à intervenções mais invasivas como procedimentos ortodônticos para correção de face, que envolvem cirurgias buco-maxilo-faciais. Para o segundo caso, é necessário que o dentista faça imagens radiográficas, e só assim, combinando essas informações com seus achados no exame clínico ele poderá elaborar um diagnóstico para o paciente.

Se o uso de raio-X for realmente necessário para a realização do tratamento dentário, o profissional deverá informar ao paciente os benefícios e possíveis riscos envolvidos nessa exposição, e também como minimizar os efeitos adversos. Tais informações, que ajudam o dentista a tomar a decisão de usar ou não a radiação para realizar um diagnóstico, estão presentes no livro Radiologia Oral 7ª edição, publicado pela Editora Elsevier. A obra busca auxiliar os profissionais a fazerem a melhor escolha ao realizar o processo cirúrgico, evitando ao máximo a exposição desnecessária do paciente e da equipe médica à radiação.

’Cada nova edição deste livro apresenta a oportunidade de descrever progressos recentes na área de imagem diagnóstica. Nesta sétima edição os capítulos foram revisados à luz dos novos conhecimentos, tecnologias e técnicas. Foram adicionados dois novos capítulos a respeito da aquisição e do processamento de imagem envolvidos na tecnologia de TC de feixe cônico. Este é o objetivo contínuo do livro: apresentar a ciência subjacente ao diagnóstico de imagem, incluindo os princípios fundamentais da produção e interpretação de imagens para o estudante de odontologia.’’ diz Stuart White autor do livro.

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone