45% da população ocidental sofre com problemas de refluxo

Para descobrir se o paciente necessita de cirurgia gastroesofágica para resolver o problema,  o médico deve fazer avaliação e se basear em evidências, que podem ser obtidas por meio de ensaios clínicos controlados randomizados, revisões sistemáticas da literatura, metanálises e estudos observacionais.


Dentre todas as doenças no aparelho digestivo, uma das mais comuns é o refluxo. Quase metade da população ocidental se queixa de ter pelo menos um refluxo ao mês, segundo dados da National Digestive Diseases Information Clearinghouse (EUA). Na maior parte dos casos, a Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE) exige mudanças de hábitos, medicamentos leves, que geralmente são temporários, ou até alguns mais pesados. Nos casos mais graves, onde o medicamento não faz efeito, é necessário realizar uma cirurgia gastroesofágica.

Para descobrir se a cirurgia é necessária, o médico deve fazer uma avaliação crítica e se basear em evidências, que podem ser obtidas por meio de ensaios clínicos controlados randomizados, revisões sistemáticas da literatura, metanálises e estudos observacionais.

Para oferecer um apoio aos profissionais da saúde especializados em cirurgia do sistema digestivo, a Elsevier lança a 5ª edição do livro Griffin: Cirurgia Gastroesofágica, editada pelos profissionais especialistas Michael Griffin, Simon A. Raimes e Shenfine Jon e que conta com a participação de médicos reconhecidos na área de diversas partes do mundo. O título faz parte da série Um Companheiro para a Prática Cirúrgica do Especialista, que conta com cinco obras, cada uma  especializada em um tipo de cirurgia.

“A obra tem excelente qualidade de imagens, tanto fotos quanto desenhos; abrange temas importantes e atuais; é simples, bem escrita e direta. Excelente para a consulta no dia a dia, foi organizada como um manual, de fácil acesso e didática. Um ponto muito interessante são as referências: os autores destacam e fazem comentários sobre os títulos que recomendam. Os capítulos foram muito bem escritos e trazem ótimas revisões de cada tema, algo difícil de ser feito numa área em que os conhecimentos mudam e se atualizam muito rapidamente”, explica Marcelo Mester, doutor em cirurgia gastroenterológica pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e pós graduado em cirurgia oncológica pelo Massachussets General Hospital, Harvard Medical School.

O livro descreve o passo a passo das principais técnicas cirúrgicas gastroesofágicas, com linguagem clara que abrange as necessidades dos cirurgiões em treinamento e especialistas, já que seu conteúdo é baseado em evidências desta especialidade, que é relevante para a prática cirúrgica geral.

Além do tratamento da doença do refluxo gastroesofágico, a obra aborda patologia dos tumores esofágicos e gástricos, cirurgia para o câncer esofágico e do estômago, tratamentos paliativos dos carcinomas esofágicos e gástricos, hérnia paraesofágica e volvo gástrico, entre outras doenças do sistema digestivo.

doencas

GRIFFIN, Michael – MD Consultor, Departamento de Anestesia e Cuidados Intensivos, Mater Misericordiae Hospital, Dublin, Irlanda.

RAIMES, Simon A. – Consultor Superior de Cirurgia Gastrointestinal, Unidade Norte Esôfagogástrica, Cumberland Infirmary, Carlisle, Reino Unido.

SHENFINE, Jon – Consultor Superior de Cirurgia Gastrointestinal Alta, Unidade Norte Esôfagogástrica, Cumberland Infirmary, Carlisle, Reino Unido.

Conteúdo produzido por: DFreire Comunicação e Negócios

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone