A investigação da infertilidade

 

A infertilidade é caracterizada como ausência de gravidez clínica após um período de 1 ano ou mais de relações sexuais regulares e desprotegidas. Não há uma frequência mínima de relações sexuais necessárias para caracterizar a dificuldade na concepção, embora a maior chance de gravidez é obtida com relações diárias ou a cada 2 dias, no período de 6 dias que termina no dia da ovulação.

A investigação para detectar a infertilidade sempre envolve o casal e deve ser sistemática, ou seja, os possíveis limites reprodutivos devem ser abordados de maneira integral e simultânea. Exemplificamos o cenário da mulher com anovulação crônica casada com um homem com alteração seminal moderada: não se pode tratar a disfunção ovulatória e não considerar o fator masculino. Obviamente, a profundidade da investigação pode mudar de acordo com a situação. Quando há alta probabilidade de alteração masculina importante, por exemplo, posterga-se a realização da histerossalpingografia, que pode não ser necessária.

Um casal que estava tentando engravidar há 6 meses, tem 12% de chance de ser verdadeiramente fértil, e um casal tentando há 12 meses, 2%. Portanto, após este período, recomendam-se investigação e tratamento.

Por outro lado, em situações em que há risco de menor reserva ovariana e/ou maior chance de infertilidade, é necessário iniciar a avaliação antes do período de 12 meses:

  • Idade da mulher:
  • 35 anos ou mais: avaliar após 6 meses de tentativas;
  • 40 anos ou mais: discutir avaliação antes de começar a tentar.
  • Fatores femininos: diagnóstico prévio ou alta probabilidade de disfunção ovulatória (irregularidade menstrual/amenorreia), doença uterina, tubária, peritoneal e/ou endometriose;
  • Fatores masculinos: diagnóstico prévio ou alta probabilidade de alteração seminal;
  • Desejo do casal.
  • Texto elaborado com informações do livro Condutas Práticas em Infertilidade e Reprodução Assistida – Mulher.

 

 

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Hoje é Dia Nacional da Saúde e Dia Nacional da Farmácia: vamos comemorar com esses profissionais tão especiais!

 

O dia 5 de agosto é uma data muito especial para a saúde. A data comemora o Dia Nacional da Saúde e o Dia Nacional da Farmácia e fazem uma grande homenagem ao nascimento do grande sanitarista Oswaldo Cruz.

Para oferecer suporte à decisão aos profissionais da saúde, a Elsevier desenvolveu a plataforma Order Sets que permite conteúdo baseado em evidências, refinado pela integração bidirecional ao prontuário eletrônico, reduzindo riscos de eventos adversos e financeiros, além de aprimorar os resultados dos pacientes.

Já os médicos recém-formados, farmacêuticos e prescritores não médicos, podem contar com o livro “Top 100 Medicamentos”, com informações-chave sobre a farmacologia clínica e prescrição prática de cada fármaco.

Para conhecer mais sobre as soluções digitais da Elsevier clique aqui e sobre a obra Top 100 Medicamentos aqui.

 

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Telessaúde e o Engajamento do Paciente

 

“O próprio nome já diz tudo: telessaúde é saúde praticada a distância. Existe desde a invenção do correio, do telégrafo e do telefone, provavelmente, mas foi somente com o desenvolvimento da videoconferência e das redes globais de conexão digital que a telessaúde realmente começou a justificar seu nome e mostrar ao que veio, que é, literalmente, revolucionar a prática da medicina e da saúde de forma irreversível. De fato, embora nem tudo possa ser feito a distância (ainda), aplicações avançadas têm demonstrado que é possível até mesmo algumas consideradas improváveis, como a telecirurgia….”

Confira o artigo completo do Dr. Renato Sabbatini na Healthcare Management.

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Não perca o Webinar sobre encefalopatia hipóxico-isquêmica!

 

Participe do Webinar “Hipotermia terapêutica neuroprotetora para recém-nascidos com encefalopatia hipóxico-isquêmica” com o Prof. Maurício Magalhães, que  acontece no dia 22/06 às 20h.

A encefalopatia hipóxico-isquêmica acomete entre 1 a 6 por 1.000 nascidos vivos, levando a uma alta incidência de morbidade e mortalidade no período neonatal. As sequelas neurológicas nos sobreviventes são para o resto da vida.

Renomado professor da Faculdade de Ciências Médicas, chefe do serviço de Neonatologia do Departamento de Pediatria da Santa Casa de São Paulo e Neonatologista da Unidade Materno-infantil do Hospital Israelita Albert Einstein, Maurício Magalhães aborda um tema que pode aumentar em 60% a possibilidade de sobrevivência sem sequelas neurológicas – de crianças com encefalopatia hipóxico-isquêmica, o tratamento Hipotermia Terapêutica.

Cadastre-se em: http://www.comunicacao.elsevier.com.br/webinar-hipotermia-terapeutica

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Fique por dentro das novidades da Ultrassonografia no Dia Mundial da Saúde

 

O Dia Mundial da Saúde, comemorado hoje, tem o objetivo de conscientizar a população sobre a importância da preservação, promoção e recuperação da saúde para ter cada vez mais uma melhor qualidade de vida.

Para celebrar a data, a dica de leitura é o livro “Fundamentos em Ultrassonografia na Reumatologia: Uma Abordagem na Prática Clínica”, que demonstra a complexidade de uma nova ferramenta que se desenvolveu nos últimos anos para demonstrar minuciosamente lesões que afetam a capacidade morfofuncional estrutural dos pacientes com doenças reumatológicas.

A obra ainda conta com temas inéditos como ultrassom de alta resolução em estruturas como as unhas, novos danos ecoestruturais na hanseníase e a futura utilização do Doppler espectral nos diversos processos inflamatórios teciduais.

Para saber mais sobre  Fundamentos em Ultrassonografia na Reumatologia: Uma Abordagem na Prática Clínica clique aqui.

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Guyton & Hall Tratado de Fisiologia Médica chega ao Brasil pela Elsevier com nova edição

Livro faz parte de um pacote de lançamentos da obra junto a uma nova versão do livro de perguntas e respostas e uma edição de bolso.

Nova edição traz a revisão dos capítulos, a inclusão dos mais atuais princípios da fisiologia, ilustrações atualizadas, agora em cores, e novas referências.

A Elsevier traz para o mercado brasileiro a edição renovada e revista de uma das obras mais tradicionais da área de saúde: Guyton & Hall Tratado de Fisiologia Médica. Junto, apresenta o livro de Guyton & Hall Perguntas e Respostas em Fisiologia em edição atualizada e a versão de bolso Guyton & Hall Fundamentos de Fisiologia Médica, uma compilação dos principais fundamentos abordados na obra principal.

A nova edição traz a revisão dos capítulos, ilustrações atualizadas e novas referências. A bibliografia selecionada, ao fim de cada capítulo, contém referências de artigos publicados em revistas científicas recentes que podem ser acessadas, gratuitamente, pela internet.

Traz também tabelas de resumo com os processos-chaves apresentados no texto, acréscimo do número de correlações clínicas em todo o texto e nos mecanismos moleculares e celulares importantes para a medicina clínica e nova tabela de referência rápida de valores laboratoriais padrão no final do livro.

Além disso, a obra apresenta acesso ao material online complementar no Student Consult com conteúdo atualizado, incluindo banco de imagens do livro, teste com perguntas e respostas, animações, pranchas extras e também novos vídeos em 3D do Homem Virtual – uma forma inovadora, simples, visual e objetiva de aprender Fisiologia.

Guyton & Hall Fundamentos de Fisiologia Médica é a versão de bolso do conteúdo de Guyton & Hall Tratado de Fisiologia Médica. Tem como objetivo compilar os princípios fisiológicos básicos necessários para estudo da medicina. É um guia para estudantes que desejam rever um grande volume de material do texto original com rapidez e eficiência. Os títulos das seções indicam os principais conceitos nos parágrafos de acompanhamento.

A 3ª edição de Guyton & Hall Perguntas e Respostas em Fisiologia traz mais de 1.000 perguntas e respostas revisadas e atualizadas com o conteúdo da 13ª edição de Guyton & Hall Tratado de Fisiologia Médica. Este livro foi projetado para fornecer uma revisão abrangente da fisiologia médica por meio de questões de múltipla escolha e explicações sobre as respostas. Estudantes de medicina que se preparam para o United States Medical Licensure Exams (USMLE) também encontram utilidade neste livro, pois a maioria das perguntas do teste tem sido construída de acordo com o formato do USMLE.

Conteúdo produzido por: DFreire Comunicação e Negócios

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone