Condutas em Anestesia Obstétrica

Obra única para a realidade brasileira reúne experiência de 200 mil casos vivenciados nas maternidades do Grupo Santa Joana.

Sessão de autógrafos será dia 16/8 em São Paulo.

 

A parceria entre a anestesiologista Dra. Monica Siaulys e o Grupo Santa JoanaHospital e Maternidade Santa Joana, Perinatal Laranjeiras, Perinatal Barra e Pro Matre Paulista – resultou em um livro único para médicos e residentes: Condutas em Anestesia Obstétrica (Editora Elsevier). A obra, adequada à realidade brasileira, traz a experiência de 200 mil casos vivenciados, além de temas estudados em 16 jornadas internacionais e materiais de artigos científicos presentes nas mais importantes publicações mundiais sobre anestesia.
Leia mais…

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Encontre as Condutas Práticas para Administrar a Anestesia de Forma Segura e efetiva na Paciente Obstétrica

 

A parceria entre a anestesiologista Dra. Monica Siaulys e o Grupo Santa Joana – do Hospital e Maternidade Santa Joana Pro Matre Paulista, eleita a melhor maternidade do Brasil por seis anos consecutivos – resultou em um livro único para médicos e residentes: Condutas em Anestesia Obstétrica (Editora Elsevier), que terá seu lançamento oficial e sessão de autógrafos no dia 16 de agosto no Hospital e Maternidade Santa Joana, no bairro Paraíso, São Paulo.

 

Leia mais…

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Dor no Trabalho de Parto

SIAULYS, Condutas Em Anestesia Obstétrica

DOR NO TRABALHO DE PARTO


A dor pode ser defi nida como uma sensação desagradável referida pela parturiente. Durante o trabalho de parto, a dor tem a participação tanto de componente visceral quanto somático.

 Mecanismos da dor

 Dor visceral

Relaciona-se principalmente com a distensão do cérvix e segmento inferior uterino, mas pode envolver todo o útero e seus anexos. Tal como ocorre com as vísceras abdominais, a dor se manifesta pela distensão dessas estruturas, ativando assim os respectivos mecanorreceptores. As contrações uterinas promovem uma “isquemia” miometrial com liberação de potássio, bradicinina, histamina e serotonina, que pode resultar na estimulação dos quimiorreceptores da dor. A dor geralmente se torna perceptível pela paciente quando as contrações uterinas geram uma pressão intraútero ≥ 25 mm Hg.O impulso nociceptivo é transmitido pela via sensitiva que acompanha as terminações nervosas simpáticas no corno posterior da medula espinhal (Figura 2-1). Os nervos aferentes, que

Leia mais…

Share on FacebookShare on LinkedInShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone